Agora Ao vivo

PESQUISA: Mais de 75% dos idosos usam exclusivamente o SUS

Desses, 83% realizaram pelo menos uma consulta médica nos últimos 12 meses

Postado há 2 meses na categoria Geral

Mais de 75% dos idosos brasileiros dependem exclusivamente dos serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde, e destes, 83% realizaram pelo menos uma consulta médica nos últimos 12 meses. Esses são dados inéditos sobre o perfil de envelhecimento desta população no Brasil, divulgados pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (01). O objetivo é que esse estudo traga subsídios para a construção e adequação de novas políticas públicas de saúde. O ministro Gilberto Occhi, comentou que baseado na pesquisa apresentada, é importante ensinar os cuidados com a saúde desde a infância para aumentar a qualidade de vida da população.

“Nós temos que cuidar da alimentação saudável, da atividade física, da inibição do consumo do tabaco e do álcool. Essas questões trazem consequências ao longo da vida e que vão apresentar assim seus males na maioridade. Então as pessoas vão envelhecendo e isso traz consequência. Então nós temos que cuidar desde a infância para que a nossa população tenha uma vida cada vez mais saudável”.

Um dado surpreendente foi o de que 85% da população com 50 anos ou mais vivem em áreas urbanas. E entre os relatos sobre os hábitos de comportamento, 43% dos idosos acompanhados pelo estudo disseram ter medo de cair na rua, como revela a pesquisadora da Fiocruz, Maria Fernanda Lima-Costa.

“Surge aí, pela primeira vez, com muita clareza a questão do ambiente urbano. O fato de ter 40% da população brasileira com 50 anos ou mais, ter medo de cair devido defeito de passeio, é uma coisa muito séria. 30% diz que reside regiões inseguras e 5% tiveram sua casa invadida devido a assalto no último Então nós temos uma questão de ambiente urbano, que pra nós foi novidades”

Atualmente, os idosos representam pouco mais de 14% dos brasileiros, e isso quer dizer aproximadamente 29 milhões vivendo no Brasil. A estimativa é de que em 2030 o número de pessoas acima de 60 anos deve superar o de crianças e adolescentes de zero a quatorze anos.

Reportagem, Janary Damacena.

Comentários