RS registra aumento no número de notificações de dengue

No Rio Grande do Sul, 105 municípios já registraram casos suspeitos de dengue

Postado há 15 dias na categoria Notícias


No Rio Grande do Sul, 105 municípios já registraram casos suspeitos de dengue. Os dados são do Centro de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde. 

A 2ª Coordenadoria Regional de Saúde de Porto Alegre reúne o maior número de casos notificados de dengue, no Rio Grande do Sul. São 96, ao todo, nas últimas nove semanas. Desses, oito foram confirmados. Além disso, as regiões de Santo Ângelo, Ijuí e Santa Rosa estão entre as que mais registram casos prováveis da doença. 

Ao todo, o Rio Grande do Sul notificou 317 casos prováveis de dengue, este ano, número que preocupa as autoridades em Saúde, principalmente porque, nessa mesma época em 2019, houve 253 casos.

O diretor do Departamento de Imunizações do Ministério da Saúde, Júlio Croda, lembra que combater os focos do mosquito transmissor é responsabilidade de toda a população e que isso deve ser feito com frequência. 

“Elimine os focos na sua residência. Essa eliminação tem que ser semanalmente. Você pode eleger um dia, geralmente, aos fins de semana, para fazer essa busca no sentido de encontrar e eliminar esses focos.”

Em janeiro, o Ministério da Saúde declarou que 12 estados brasileiros correm o risco de sofrer surto de dengue. Além de toda a região Nordeste, a população do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo, deve ficar atenta para o possível surto do sorotipo 2 da dengue.

O coordenador-geral de Vigilância em Arbovirose do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, pede que a população dos estados siga as orientações e entre no enfrentamento ao Aedes aegypti.

“Hoje, mais de 80% dos criadouros do mosquito são domiciliares. Então, a ação de controle é necessária, integrada de atividades do poder público, tanto do Ministério da Saúde, como das secretarias estaduais e municipais de saúde, aliado às ações de mobilização da população.”

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes. 


Comentários